Festividades |

Romaria |

Intodução:

A tradição dos romeiros de São Miguel, que outrora se designava por visita às casinhas de Nossa Senhora, e que segundo a convicção actual tem a sua origem nos terramotos e erupções vulcânicas do século XVI, constitui um fenómeno etnográfico de grande interesse, não só pela originalidade de certos elementos que lhe são inerentes, mas também pela persistência dessa manifestação ao longo dos séculos. Podemos definir os Romeiros de São Miguel como grupos ou ranchos de penitentes que, durante uma das semanas da Quaresma, percorrem a pé a ilha de São Miguel e visitam todas as igrejas e ermidas onde haja exposta a imagem da Virgem Maria (cerca de 100 templos). Os ranchos de Romeiros constituem-se por freguesia e possuem uma dimensão variável, podendo ir de cerca 30 até aos 200 romeiros. Cada Romeiro apresenta-se vestido com o traje que usa diariamente, mas este traje é coberto por acessórios que nada têm a ver com o modo de vestir do quotidiano micaelense: um xaile pelos ombros, um lenço ao pescoço; uma cevadeira às costas; um terço e um bordão na mão.

 

Os romeiros: motivações e objectivos

Diversas são as razões que podem ditar a integração numa romaria, a saber: o desejo que o romeiro em redimir os seus próprios pecados e os de pessoas alheias; a necessidade do romeiro em se colocar sob a protecção divina, pedindo a Deus que abençoe os Açores e Portugal.

 

O perfil do romeiro

A participação numa romaria está condicionada à observância de determinados requisitos. Assim, só podem integrar a romaria:

- indivíduos do sexo masculino cuja idade não seja inferior a 10 nem superior a 50 anos;

- indivíduos de boa saúde e de boa reputação moral;

- indivíduos que cumpram habitualmente os Mandamentos da Lei de Deus e os da Santa Igreja.

 

A organização da romaria

À organização do rancho compete:

- ao «Mestre», que vai à frente do rancho, compete dirigir as orações. A ele todos devem obediência; todos lhe beijam respeitosamente a mão de manhã e à noite;

- ao «Ajudante», cabe auxiliar o mestre na condução da romaria. Ocupa o lugar do «Mestre» na sua ausência e, quando este o determina, preside às orações nas Igrejas e Ermidas;

- ao «Procurador das Almas», que ocupa um lugar central no rancho, compete dirigir as preces e, durante o percurso, receber os pedidos de orações feitas por diferentes pessoas;

- Ao «Lembrador das Almas» (que vai no meio do rancho), compete, na pausa da Avé Maria,  elevar a sua voz e repetir os pedidos feitos;

- Aos «Guias», que são os dois romeiros escolhidos pelo «Mestre», cabe conduzir o rancho ao longo da viagem.

 

As competências do «Mestre»

Compete ao «Mestre»:

- Superintender o grupo, a fim de levar a bom termo a santa romaria;

- Garantir que as regras da romaria sejam observadas por todos os elementos do rancho;

- Vigiar a saúde dos romeiros, mandando-os ao posto de saúde mais próximo, quando tal se justifique;

- Impedir que os romeiros ingiram água em grandes quantidades;

- Regular a marcha, a fim de evitar caminhar durante a noite;

- Ser justo e caridoso para com todos os irmãos, de forma a que o respeitem e amem como um verdadeiro pai.

 

***

Posto de Turismo da Maia

Maia Tourist Office 

Morada | Address: Rua do Rosário, n.º9 

9625 - 339 Maia (S. Miguel)

Contacto | Contact: (+351) 296 442 315

E-mail: pt.m.smg@gmail.com